erros-prejudiciais-as-financas-da-empresa

3 erros prejudiciais às finanças da empresa

As altas taxas de desemprego aliadas ao sonho do negócio próprio de muitos brasileiros, que buscam alternativas para sobreviver à crise econômica que o país atravessa fazem crescer a quantidade de pequenas empresas.

De acordo com a pesquisa Demografia das Empresas, realizada pelo IBGE e divulgada no final do ano passado, mais da metade das empresas criadas, no Brasil, declaram falência antes mesmo de completarem quatro anos de mercado. Quem aposta nesse cenário enfrenta desafios específicos do setor, e que precisam de cuidados para que não comprometam o desempenho dos negócios e não desencadeiem uma quebra que leve a fecharem as portas. No post de hoje, listamos os três principais erros prejudiciais às finanças da empresas. Confira!

Como fugir dos erros prejudiciais às finanças da empresa?

Um bom caminho para começar, é evitar as três atitudes que separamos para você. Veja como e porque elas podem ser erros prejudiciais às finanças da empresa:

1.Não adotar uma gestão financeira

Apesar de serem vitais para a saúde financeira de qualquer negócio, muitos empreendedores acabam não adotando uma gestão eficaz com controle de fluxo de caixa, de estoque e materiais. Outro ponto negligenciado na gestão das empresas é o planejamento financeiro, ou seja, a definição dos objetivos aos quais se quer chegar e as ações necessárias para essas conquistas.

Essa postura é extremamente maléfica para a saúde da empresa, já que esses controles são os responsáveis por darem um norte para os negócios, ou seja, funcionam como uma bússola para que os empreendedores possam tomar decisões assertiva, que são fundamentais para o crescimento do empreendimento.

Gestão financeira

2.Não apostar na fidelização do cliente

Por mais que sejam as vendas as responsáveis pelos lucros de qualquer empresa, elas não podem ser vistas de forma isolada, mas sim como parte de um processo. Muitos empreendedores acabam apostando apenas nas vendas únicas e deixam passar oportunidades valiosas ao negligenciarem o cliente, não apostando em estratégias de atendimento para fidelização de clientes.

Essa pode ser considerada uma das posturas mais equivocadas na gestão de empresas e que impacta diretamente na sua lucratividade, já que fidelizar um cliente é até dez vezes mais barato do que conquistar novos. Por isso, em parceria com o marketing, é fundamental adotar ações que façam com que o cliente, ao efetuar uma compra, se identifique com a marca e não apenas com o produto ou serviço.

3.Misturar as finanças do negócio com as pessoais

Principalmente em empresas pequenas, esse é um erro recorrente. Misturar dinheiro da empresa com o pessoal, apesar de tentador, pode ser o início de um caminho sem volta no mundo dos negócios. Isso porque toda empresa precisa se sustentar para ser viável e quando há retiradas além do planejado, fica impossível definir a evolução e projetar o futuro dos negócios.

Para evitar esse problema, o empreendedor deve ter definido o seu pro labore, de forma justa, de acordo com a realidade da sua empresa, além de adotar um controle sobre a reserva do caixa, já que imprevistos acontecem e é preciso estar preparado para enfrentar as adversidades.

Esses são apenas três dos exemplos de como o empreendedor pode arriscar a saúde da sua empresa por falta de gestão profissionalizada. Antes de ver os negócios como provedor financeiro, é preciso considerá-los como organismos vivos que são, que precisam de cuidados para crescer de forma saudável e sustentável.

E você, como faz a gestão da sua empresa para que as finanças não sejam prejudicadas? Conte pra gente pelos comentários.

Compartilhe
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Deixe uma resposta