3 passos para montar um plano de contas campeão para 2016

Compartilhe:
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Como está o plano de contas da sua empresa para o próximo ano? Esta é uma ferramenta poderosa, usada para registrar todas as movimentações financeiras da empresa. Através dela, os registros são classificados e codificados de maneira que a administração tenha uma melhor visão sobre a origem e sobre o uso de cada operação financeira.

Se o Plano de Contas ainda não existe na sua empresa, pode ser hora de começar a planejá-lo! Saiba mais sobre o assunto e veja como montar um plano campeão para 2016.

Diferenças entre plano de contas gerencial e plano de contas contábil

O plano de contas contábil deve ser elaborado de acordo com uma série de regras previstas na lei nº 6.404/76. Embora seja importante para manter a documentação da empresa de acordo com a lei, esta estrutura nem sempre atende as necessidades de gestão da empresa. É aí que entra o plano gerencial, estruturado para atender as necessidades de análise dos resultados patrimoniais, econômicos e financeiros. Resumidamente, é uma maneira diferente de organizar as contas da empresa.

Vale destacar que as mesmas informações usadas no plano contábil podem ser aproveitadas no plano gerencial. Quando o reaproveitamento de dados acontece de forma automática, há uma boa economia de tempo no setor financeiro.

Objetivos do plano de contas

O plano de contas ajuda a direcionar as tarefas da contabilidade, fornecendo dados importantes para elaboração de documentos como o demonstrativo do fluxo de caixa e o balanço patrimonial da empresa. Esta é uma ferramenta essencial para a gestão financeira do seu negócio. Sua principal funcionalidade é a de padronizar os registros operacionais da empresa e deve ser criado com o objetivo de:

  • Fornecer informações úteis para a administração;
  • Usar como base as Normas Brasileiras de Contabilidade e os Princípios Fundamentais de Contabilidade para elaboração do balanço comercial e outras demonstrações contábeis;
  • Adequar seus dados quanto às exigências de agentes externos, em especial do Imposto de Renda.

Como montar o seu plano de contas gerencial

As contas de uma empresa nunca são iguais as de outra, certo? Portanto, para um plano de contas efetivo, é recomendado que você monte algo personalizado para atender as demandas específicas de registro da sua empresa. Confira três passos para isso:

1. Descreva os grupos do plano de contas

No plano de contas, os registros são divididos em quatro grupos: ativos, passivos, receitas e despesas.

2. Crie as contas e subcontas relativas a cada grupo

Dentro de cada grupo devem ser criadas contas sintéticas. Cada uma delas vai agrupar contas e subcontas. Por exemplo, no grupo “Despesas”, é criada a conta “Despesas fixas” que tem como subcontas “Aluguel”, “Internet” e “Salários”.

Dica: quanto mais detalhadas são as descrições, melhor fica o seu controle financeiro.

3. Estruture as informações em níveis e subníveis

Para garantir um plano de contas mais eficiente, os grupos e contas devem ser estruturados em níveis e subníveis, em formato de árvore. Por exemplo:

1. Ativo

1.1 Ativo não circulante

1.1.1 Ativos de longo prazo

1.1.2 Investimentos

Assim, é mais fácil visualizar as informações registradas.

 

Planejar e controlar as finanças são ações presentes em todo negócio de sucesso! Conheça o módulo Financeiro do Sage Start e saia na frente!

Compartilhe:
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Deixe um comentário