5 erros de gestão que atrapalham o crescimento de qualquer negócio

Compartilhe:
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Todo mundo já ouviu, em algum momento da vida, que errar é humano. Mas a máxima não se encaixa ao universo business. Afinal, no mercado, errar pode chegar a ser fatal. E não há filosofia popular que faça qualquer empreendedor se conformar com fiascos.

Neste post, vamos mostrar 5 equívocos capazes de detonar qualquer negócio — inclusive o seu. Confira!

Focar em si mesmo

Você provavelmente já ouviu falar sobre o mito de Narciso, o homem que definhou ao se apaixonar por sua imagem refletida nas águas de um rio e se recusar a abandoná-la, não é? Pois acredite: narcisismo ou excesso de concentração exclusiva na sua empresa pode levá-la a ruir. É preciso olhar para fora, analisar cenários e considerar concorrentes.

Faça um levantamento de seus números e os compare com os dos principais players do setor em que você está inserido, assim terá em mãos um mapa para orientá-lo no território mercadológico. E lembre-se: você pode não se importar com seus vizinhos, mas eles estão de olho em você. E vigiando seu quintal.

Misturar gastos e investimentos

A mesma sala, a mesma mesa, a mesma estante de livros há 10 anos. Chegou a hora de renovar o escritório e trocar até a luminária do cantinho, certo?

Não é bem assim. Antes de injetar dinheiro em qualquer parte da sua empresa, estude seu fluxo de caixa, analise todas as demandas e estabeleça prioridades. Ao observar tudo isso e pensar na saúde financeira do seu empreendimento, decisões serão tomadas com maturidade.

Lembre-se: você investe naquilo que dará retorno — material ou simbólico — à organização; e gasta com desembolsos que significarão resultados estáticos. Assim, o que seria melhor: um escritório novinho em folha com direito a um frigobar e salgadinhos para você ou uma recepção mais confortável para os clientes e fornecedores?

Endividar-se compulsivamente

O gerente do seu banco acabou de ligar e ofereceu uma bolada em dinheiro para ser quitada em suaves prestações por você, que é um cliente antigo que inclusive já paga religiosamente por duas cessões de crédito em anos anteriores. A oferta caiu como uma luva: seu capital de giro não é satisfatório, o final de ano está chegando e você já se preocupa com a folha de pagamentos do 13º salário.

Mas calma. Antes de cair em tentação e ceder a mais parcelamentos infinitos, comprometendo os rendimentos dos seus negócios, que tal pensar em outras alternativas? Procure por gastos que podem ser cortados ou ao diminuídos; pense em objetos, maquinário ou mobiliário que pode ser vendido; idealize promoções ou ações que podem significar retorno financeiro rápido. Afinal, você quer lucros e não rendimentos restritos para arcar com despesas nos bancos infladas por juros.

Desvalorizar treinamentos

Primar pelo treinamento de funcionários é como alimentar o seu negócio e nutrir boas relações com clientes, que serão afetados diretamente nesse processo. Não basta oferecer os melhores produtos ou serviços.

É importante ter certeza de que a ligação entre eles e os públicos a que se dirigem será feita da melhor forma com atualização de benefícios, imagem trabalhada, publicidade bem feita e distribuição planejada.

Tudo isso envolve o trabalho de agentes humanos, as verdadeiras engrenagens da sua máquina empresarial. Se elas enferrujarem, farão parar todo o sistema. Portanto, promova treinamentos de tempos em tempos: você ganha em aperfeiçoamento de funcionários mais conectados aos seus negócios; eles ganham com o sentimento de investimento e confiança no potencial de cada um.

Desistir

Não queremos soar como um manual de autoajuda, mas aquele conselho clichê de “não desista” é absolutamente válido no mundo dos negócios. Na prática, resiliência é palavra-chave para quem entra em qualquer mercado. Afinal, nenhum empreendimento, por melhor e mais brilhante que seja, é absoluto.

Além disso, fatores externos como a própria economia do país podem influenciar no desempenho de todas as organizações. Portanto, seja cuidadoso nas finanças, ousado nas iniciativas, e precavido com planos salva-vidas em médio prazo.

Se a tempestade vier, continue remando e seja forte contra as ameaças de o barco afundar. No final da história, dificuldades podem tornar você e seu negócio ainda melhores — não se esqueça de que todos os grandes empreendedores já tiveram que enfrentá-las.

E você? Já cometeu algum destes erros? Que outros deslizes incluiria em nossa lista? Deixe seu comentário e troque ideias com a gente!

Compartilhe:
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn