Capital para abrir empresa

6 custos para abrir uma empresa que você deve considerar

Há tempos você está considerando abrir uma empresa? O seu plano de negócios está completo e você se sente preparado encarar os desafios que esta nova empreitada irá oferecer? Então, agora, é a hora de conhecer os seis principais custos para abrir uma empresa que devem ser considerados nessa hora, seja ela de pequeno, médio ou grande porte. Confira!

Custos para abrir uma empresa

1. Capital Social

O capital social é o custo que a empresa deve declarar que tem em caixa para se manter até que o negócio comece a faturar podendo se sustentar sozinho. A quantia equivale a uma garantia diante de terceiros e o valor é estipulado conforme os seguintes aspectos:

  • A sua capacidade financeira e de seus sócios;
  • A estrutura legal que o seu negócio está estabelecido;
  • O regime de tributação que sua empresa optou.

O valor que cada sócio deve participar, estipulado no contrato social, equivale também aos seus direitos e responsabilidades na empresa. A estrutura legal em que a empresa está montada é um dos principais fatores que influencia no valor mínimo exigido como capital social. Por exemplo: Para Eireli, o capital social mínimo atualmente é de R$ 88 mil (equivalente a 100 salários mínimos).

2. Investimentos iniciais

Essa despesa irá variar, de acordo com quanto você pode investir, mas de qualquer forma, ela é sempre uma das despesas mais altas e relevantes em qualquer negócio. Os investimentos iniciais representam todos os custos necessários para que a sua empresa possa começar as suas atividades comerciais. Tudo que for realmente necessário para a sua empresa deve ser considerado em seu plano de negócios, desde os custos de com equipamentos para produção e distribuição inicial, aluguel, consumo de água e eletricidade, até os móveis que irão compor o seu escritório.

3. Escolha do regime tributário

Não é nenhuma novidade que no, Brasil, estamos expostos à carga tributária mais alta do mundo. Então, você precisa tomar a melhor decisão na escolha de seu regime tributário para conseguir abater custos nesta etapa. As opções são:

  • Lucro Real;
  • Lucro Presumido;
  • Simples Nacional.

Se você é proprietário de uma pequena empresa, certamente, o SIMPLES Nacional é regime tributário mais vantajoso, pois as suas alíquotas são significativamente mais baixas em comparação com os outros regimes, o que permite uma grande economia com despesas de impostos mensalmente.

4. Despesas fiscais

As despesas fiscais para abrir uma empresa podem variar de um estado para outro, portanto este é apenas um dos motivos que você deve contar com o trabalho de um contador profissional. Mas, em geral, os custos fiscais que não são variáveis de estado para estado e certamente a sua empresa terá que pagar, são:

  • DARF –  Documento de Arrecadação de Receitas Federais;
  • DARE – Documento de Arrecadação de Receitas Estaduais;
  • Certificado Digital – É necessário para emitir Notas Fiscais Eletrônicas; Para facilitar, você pode contar com um software emissor de NF-e que já possua certificado digital integrado;
  • Junta Comercial – É a taxa necessária para efetuar o registro público da empresa.

Apenas com estas despesas fiscais os custos chegam a aproximadamente R$ 400,00 + despesas com honorários do contador. Se você irá abrir uma empresa como MEI, não existem custos fiscais. Entretanto, você deverá pagar uma pequena taxa mensal.

5. Registro de marca

Você deve consultar as tarifas junto ao Instituto Nacional de Propriedade Industrial, pois os custos podem variar porque há a possibilidade de pagar uma taxa para o uso exclusivo de sua marca por uma década, além da consulta inicial. Vale lembrar que o registro da marca não se refere à Razão Social ou Nome Fantasia de sua empresa.

6. Salários

Quando nos referimos aos salários, entenda que o seu Pró-labore também deve estar incluso nesta despesa. Como sócio proprietário da empresa, você precisa definir um “salário” para si, porém muitos empresários cometem o erro de estipular um valor baixo apenas simbólico para evitar maiores despesas com recolhimentos para a seguridade social, entre outros gastos. Estipulando um valor muito abaixo do piso, você pode acabar atraindo a atenção do fisco.

Além disso, é importante considerar os salários e todas as despesas que mantém funcionários legalmente em sua empresa. Valorizar a mão de obra é uma espécie de investimento, pois economizar nesta etapa pode gerar grandes dores de cabeça futuramente.

Ainda tem dúvidas sobre os custos que devem ser considerados na hora de abrir uma empresa? Tem alguma sugestão ou dica que não mencionamos no conteúdo de hoje? Deixe o seu comentário compartilhando a sua experiência!

Compartilhe
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Um comentário em “6 custos para abrir uma empresa que você deve considerar

Deixe uma resposta