As principais ferramentas de gestão de qualidade

Ferramentas de gestão de qualidade são técnicas utilizadas por empresas para aprimorar os seus produtos, processos, sistemas e projetos, para melhorar a qualidade e prevenir eventuais problemas futuros.

Além disso, as ferramentas de gestão de qualidade permitem que o empreendedor analise a ineficácia e os aspectos negativos de um produto ou processo em questão. Apesar de serem tradicionais, podem representar uma grande inovação na forma de atuação de sua empresa.

Conheça agora algumas das principais ferramentas de gestão de qualidade utilizadas em negócios dos mais diversos setores e que são muito úteis, independente do tamanho de sua empresa.

1. Análise de SWOT

A versão em português da sigla SWOT é conhecida como FOFA, que representa a abreviação de Forças, Oportunidades, Fraquezas e Ameaças. Essa é uma técnica administrativa utilizada para explorar e definir diversos aspectos de um produto ou projeto. A análise SWOT muito utilizada para aprimorar os diferenciais competitivos da empresa diante do mercado e também para corrigir as suas falhas, que podem prejudicar o empreendimento a médio ou longo prazo.

Basicamente, a Análise de SWOT consiste em identificar os pontos fortes e fracos da empresa, através do seguinte conceito:

  • Forças – Pontos nos quais a empresa tem vantagens competitivas sobre a concorrência;
  • Fraquezas – Pontos nos quais a empresa tem vulnerabilidades ou falhas que podem comprometer seu desempenho, frente à concorrência;
  • Oportunidades – Fatores internos e externos que se mostram tendências promissoras a serem trabalhadas;
  • Ameaças – Tendências do mercado capazes de gerar riscos para o negócio no futuro, como a expansão de uma empresa concorrente, por exemplo.

2. Diagrama de Ishikawa

Muito conhecido também pelos termos Diagrama de Causa e Efeito ou Diagrama de Espinha de Peixe, essa é uma ferramenta bastante utilizada em empresas para se encontrar a causa de problemas específicos.

O diagrama de Ishikawa é composto por uma linha horizontal principal que define o problema em questão, com ramos que se separam para as laterais, exibindo as causas do problema. Desses ramos, saem pequenas ramificações que são consideradas as subcausas do problema. A aparência final é semelhante a uma espinha de peixe, por isso o nome.

Diagrama de Ishikawa é uma eficiente ferramenta de gestão de qualidade, pois possibilita uma perspectiva simples e objetiva de um problema, tornando muito mais fácil encontrar a solução.

Software de gestão empresarial

3. Diagrama de Pareto

A ferramenta apresenta — de forma direta e objetiva — a distribuição dos itens, organizando-os de acordo a frequência de sua ocorrência. Em outras palavras, o Diagrama de Pareto é utilizado para definir as prioridades dos problemas dentro de uma empresa, determinando a sua frequência no processo. Assim, é possível encontrar a principal causa de um determinado problema de forma rápida e eficaz.

Essa ferramenta mostra para onde é se deve direcionar esforços a fim de se obter mais qualidade; seja nos processos, produtos ou sistemas.

4. Ciclo PDCA

O conceito do Ciclo PDCA é bem simples, consistindo em quatro etapas:

  • PLAN (Planejamento) – Na primeira etapa, é necessário que as metas e objetivos sejam traçados para alcançar os objetivos definidos;
  • Do (Execução) – Nessa etapa, coloca-se o planejamento em execução. É importante fazer um mapeamento de todo o processo, para que a análise e verificação dos resultados possa ser realizada posteriormente;
  • Check (Verificação) – É momento de analisar os resultados alcançados, observar se houve diferenças, não somente quanto ao esperado, mas também se ficou registrado algum desvio de qualidade;
  • Act (Ação) – Aqui, as causas dos desvios de qualidade ou resultados negativos são detectadas e as ações corretivas são tomadas, reiniciando um novo ciclo.

5. Fluxograma (ou Workflow)

Sua aparência é semelhante à de um diagrama e ele é utilizado para apresentar o fluxo e etapas específicas de um processo. Geralmente, figuras geométricas e setas indicativas fazem parte de sua composição. O fluxograma é comumente utilizado para descrever cada passo de um determinado processo, indicando rumos a tomar e responsáveis por cada etapa.

De forma muito simples e direta, o fluxograma permite que toda a sistemática de um processo possa ser compreendida, tornando toda a operação muito mais produtiva. Por isso, é importante ressaltar que seu conceito é descomplicar para facilitar a compreensão de toda a equipe, então as informações devem ser dispostas de forma curta e direta.

Você utiliza alguma destas ferramentas de gestão de qualidade em sua empresa? Elas têm sido úteis para você? Então compartilhe estas informações em suas redes sociais!

Compartilhe
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Deixe uma resposta