Como calcular o capital de giro da sua PME?

Uma coisa é fato: não há como uma empresa sobreviver no mercado, ainda mais em tempos de crise, sem um planejamento financeiro preciso. Logo, é fundamental que o responsável pela gestão financeira tenha absoluto controle sobre o capital de giro da empresa. Mas, afinal, qual é o real significado deste termo e qual é a sua importância para a lucratividade do negócio? São exatamente estas as respostas que trazemos neste artigo! Acompanhe:

O que é o capital de giro da empresa?

O capital de giro é a reserva financeira que o negócio tem para custear os seus processos de produção e honrar pagamentos que estejam para vencer. Em outras palavras, é um valor que toda empresa deve ter guardado para que não seja necessário contrair dívidas com bancos ou fornecedores.

Para ficar mais claro… Quando um novo negócio é aberto, são necessários dois investimentos. O primeiro é direcionado para os custos fixos do empreendimento: compra de imóvel (quando aplicável), compra de máquinas e de sistemas de gestão, por exemplo. Estes são os ativos imobilizados do negócio, necessários para que a empresa comece as suas atividades.

O segundo investimento é justamente o capital de giro, que representa os ativos circulantes da empresa. É a soma dos recursos que podem ser convertidos em capital em pouco tempo, se necessário. Ou seja, os produtos e a matéria-prima em estoque, as contas a receber, os investimentos financeiros e o dinheiro que a empresa tem no banco.

Quanto mais alto é o capital de giro, mais tranquilo o gestor pode ficar em relação às finanças da empresa. Isso é simples de entender! Se o negócio tem uma boa reserva financeira, são pequenas as chances de necessidade de empréstimo ou de atrasos em pagamentos. Ambas as possibilidades resultam em dívidas e altos juros para a empresa. Por isso, comprometem a lucratividade do negócio. Mas, se a empresa tem um bom capital de giro, o negócio é autossuficiente financeiramente – não precisa recorrer a empréstimos em bancos ou atrasar pagamentos a fornecedores.

BANNER_controlefinanceiro_SS_648x150 (1)

Como calcular o capital de giro no seu negócio?

Para diminuir os riscos operacionais e garantir a segurança financeira da empresa é preciso calcular o capital de giro com o máximo de precisão. Antes de tudo, é importante que o gestor leve em consideração que este é um cálculo que depende de fatores como:

  • Taxa de inadimplência dos compradores;
  • Demandas de mercado;
  • Formas de pagamento disponibilizadas ao consumidor.

É preciso considerar que, se a empresa tem muitos compradores inadimplentes, é necessário um fundo de reserva maior para cobrir as contas e processos operacionais até que os pagamentos sejam normalizados. Além disso, é importante saber que as demandas de mercado influenciam no estoque da empresa. Se for necessário alterar alguma matéria-prima para melhorar a qualidade dos produtos, por exemplo, será necessário mais dinheiro para garantir o estoque. Outro ponto importante são as condições de pagamento oferecidas. Se houverem muitos pagamentos parcelados em várias vezes, o negócio precisará ter um capital de giro maior para manter os processos operacionais até que o dinheiro das vendas entre efetivamente no caixa da empresa.

Qual é a formula para calcular o meu fluxo de caixa?

Você já sabe os conceitos de Capital de Giro, mas qual é a fórmula para calcular o seu Capital de Giro Líquido? Anote!

CGL = AC – PC

AC são os ativos circulantes da empresa (dinheiro em caixa, pagamentos a receber, investimentos etc.) e PC são os passivos circulantes (as contas que a empresa tem para pagar). Para chegar ao valor de reserva ideal (CGL) que a empresa precisa ter para se manter, o gestor deve levar em consideração os aspectos citados acima. Vale lembrar que estes são fatores que podem mudar com frequência. Portanto, este é um cálculo que deve ser feito constantemente.

Para calcular bem o capital de giro do seu negócio e manter sua empresa funcionando, é essencial ter um bom controle do fluxo de caixa da empresa. Conheça o Sage Start e aprimore a sua gestão financeira!

Compartilhe:
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

3 comentários em “Como calcular o capital de giro da sua PME?

Deixe um comentário