Como conseguir dinheiro para a sua empresa?

Compartilhe:
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Essa é uma dúvida que tira as noites de sono de muitos empreendedores que começam a ver sua empresa dar certo. Convenhamos, é um problema bom, não é? Mas ao mesmo tempo, esse processo natural gera uma pressão para fazer as coisas acelerarem, pois o mercado não perdoa a inércia. E a pergunta martela: como conseguir dinheiro para a empresa?

Antes de mais nada, essa é uma decisão difícil e de grande impacto ao futuro dos negócios, portanto toda cautela e raciocínio lógico tem que ser bem planejado. Primeiro: será que realmente há a necessidade de captar recursos externos? Será que esse é o momento certo de fazer isso? Uma decisão errada aqui e tudo que você conquistou pode ir por água abaixo.

Uma dica nesse sentido é refletir sobre como está o amadurecimento do seu negócio, realizando as seguintes perguntas:

  • Minha empresa, produto ou serviço já conseguiu algum destaque no mercado?
  • Minha empresa já tem clientes relevantes ou um volume considerável?
  • Temos um bom faturamento e ele é progressivo?
  • Investidores já namoram com a minha empresa e fazem ofertas?
  • Tenho números e resultados expressivos que impressionam outros players do mercado?

Plano de negócios atualizado

Respondendo a maioria dessas perguntas afirmativamente, você precisa verificar o quão atualizado está o seu plano de negócios, principalmente no tocante ao capital de giro e à discriminação dos valores relacionados ao investimento inicial.

Para captar recursos de terceiros, você precisa estar com o plano afiado, ou seja, saber detalhadamente que passos novos dará, que estrutura física e digital vai necessitar, a quantidade de funcionários que precisarão ser contratados e o custo que tudo isso terá em sua empresa.

Afinal, as primeiras perguntas dos possíveis investidores que podem financiar a sua empresa serão exatamente essas Sem saber a origem e aplicação de recursos, dificilmente eles vão se interessar.

 

Como conseguir dinheiro?

Se tudo o que comentamos anteriormente já foi bem avaliado por você e seus sócios, então é sinal que sua empresa está pronta para buscar mais capital.

É possível optar pelo capital externo, que pode envolver tanto empréstimos ou venda de participação acionária para outras empresas ou investidores, bem como escolher entre diversos tipos de investimentos e financiamentos no mercado.

Para escolher com maior assertividade, você precisa saber as vantagens e desvantagens de cada uma delas. Vamos lá?

Financiamento Coletivo

É a famosa vaquinha eletrônica coletiva (crowdfunding). É a ferramenta na qual um grupo de pessoas pode colocar algum dinheiro nas suas ideias para obter algum benefício ou até mesmo adquirir o produto ou serviço que você pretende disponibilizar.

O crowdfunding é um modelo que funciona bem com valores menores e com ideias bem inovadoras, pois precisa ter os ingredientes virais de marketing para conquistar e levantar o montante almejado pelos empresários.

Empréstimos

A forma mais conhecida e utilizada para conseguir dinheiro. Nesse caso, a sua empresa firma um contrato com uma instituição financeira no qual um determinado valor é emprestado e sua empresa tem o compromisso de devolvê-lo com suas devidas compensações em um prazo combinado.

A vantagem de um empréstimo é que o dinheiro não precisa ser destinado para áreas específicas com metas. Tudo o que importa são os juros estabelecidos pelos bancos e o pagamento em dia. Outra vantagem é que, ao pagar taxas fixas mensais, determinadas no contrato, o lucro excedente pertencerá somente aos sócios.

Por outro lado, um empréstimo exige um controle bem maior dos empreendedores, pois você precisará controlar os pagamentos com disciplina e saber exatamente onde cada ação foi realizada dentro da empresa com a verba disposta. Além disso, uma dívida por causa de um empréstimo reduz a confiabilidade da sua empresa no mercado e a deixa vulnerável.

Linhas de crédito

A linha de crédito é semelhante a um empréstimo, porém a grande diferença é que você não precisa a pagar imediatamente, podendo pegar o montante pré-aprovado para retirar somente quando for necessário, de acordo com a demanda da empresa.

Essa modalidade é muito útil para quem tem um plano bem arquitetado e vai usar o dinheiro para comprar equipamentos e ativos meticulosamente calculados. Assim como um empréstimo, as linhas de crédito podem ser solicitadas junto a instituições financeiras. Veja o exemplo de algumas delas:

As Instituições de Fomento são organizações que trabalham com linhas de crédito a juros baixíssimos ou próximos de zero, com recursos chamados de não-reembolsáveis ou de fundo perdido. Como exemplos temos a CNPQ, Senai, Fapesp, Finep e agências de amparo à pesquisa.

Investimentos

Obter dinheiro com investimentos externos depende de um grau de maturidade mais elevado do seu negócio, uma vez que cada investidor pode contribuir de formas diferentes e também ter exigências bem personalizadas. Eis alguns exemplos:

Investidor-anjo: indivíduo ou grupo de indivíduos que investem como Pessoa Física na empresa, principalmente numa fase inicial. O investidor-anjo muitas vezes conhece muito do mercado no qual a empresa atua e por isso tem mais segurança em investir.

Ele também tem como característica uma participação maior na gestão do negócio, sobretudo na tomada de decisão. Contudo, seu prazo de participação ativa muitas vezes é temporário, com uma média entre 3 a 6 anos. Geralmente, investidores-anjo investem entre 80 e 100 mil reais.

Aceleradoras: incubadoras voltadas a trabalhar com startups. O objetivo de uma aceleradora é apoiar os investidores e munir eles de informações e metodologias capazes de escalar o negócio.

As aceleradoras possuem programas bem intensivos (com cerca de 6 meses) para estruturar, testar a viabilidade e acelerar o crescimento de uma ideia, colocando sua execução em prática. Uma das vantagens das aceleradoras é que ela cria pontes que incrementam o networking e troca de conhecimento com outros empreendedores na mesma fase do seu negócio.

Venture Capital: os fundos de Venture Capital (VC) apoiam empresas de pequeno e médio porte que possuem potencial de se tornarem grandes empresas. Os recursos oriundos de VC financiam as primeiras expansões para a empresa subir alguns degraus no mercado em que atua. É por isso que a duração média nessa modalidade é de cerca de 5 a 7 anos.

Empresas investidas por VC buscam expandir seu negócio local ou internacionalmente, assim como realizar fusões ou aquisições. Podemos considerar dois tipos principais de investimentos Venture Capital: Fase Inicial ou Fase Posterior. Na Fase Inicial (Early Stage), os investidores pegam empresas com até 4 meses de mercado e faturamento que não ultrapasse a casa dos R$ 10 milhões.

Já as VC de Fase Posterior (Later Stage) entram quando a empresa está em uma fase amadurecida de comercialização dos produtos e sua expansão depende de mais recursos.

Private Equity: um fundo de Private Equity (PE) geralmente entra em cena em uma época mais tardia da vida da empresa. Dificilmente investem em empresas com menos de 5 anos no mercado e sem faturar dezenas de milhões de reais por ano. No segmento do Private Equity, o investimento é altíssimo e, por isso, os investidores, na maioria das vezes, tornam-se sócios majoritários para ter um maior maior controle do Conselho da empresa.

Nessa modalidade, podemos citar duas abordagens bem estabelecidas: a growth (crescimento) e a tradicional. Na primeira, o investimento é destinado a expandir ainda mais a empresa, fornecendo capital de giro e recursos para ela ganhar mais percentual de mercado. Na segunda, que é o mais comum, o capital é destinado a reposicionar a empresa no mercado realizando algumas mudanças financeiras, estratégicas ou operacionais.

Dificilmente fundos de PE investem menos de R$ 40 milhões. Portanto, sua empresa vai ter que possuir um histórico sólido, clientes estáveis e bons pagadores, boa margem de lucros e vários funcionários para manter um negócio grande girando como um relógio.

Recurso financeiro externo é a única opção?

Novamente, gostaríamos de ressaltar que existem alternativas para crescer a empresa sem necessitar de capital externo. Confira essas 3 formas:

  • Bootstrapping: segurar o custo, gerar receita e pagar suas contas, armazenando uma gordura para reinvestimento
  • Recurso financeiro: fundos de investimento, ações e outras aplicações que você pode investir no médio e longo prazo para obter recursos
  • Dinheiro do cliente: o modelo mais eficiente para muitos é reinvestir tudo o que recebe dos clientes para ampliar seus negócios. Porém, se isso não for suficiente para crescer rápido, talvez você tenha que recorrer ao capital de terceiros

Está mais consciente das formas sobre como conseguir dinheiro para continuar crescendo? Agora é a hora averiguar em que estágio o seu negócio está e fazer uma escolha com sabedoria para continuar trilhando o caminho do sucesso!

LEIA MAIS:

Software de gest„o empresarial

Compartilhe:
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

3 comentários em “Como conseguir dinheiro para a sua empresa?

Deixe um comentário