Como usar o Diagrama de Ishikawa pode ajudar a resolver problemas na sua empresa

Toda empresa tem problemas para solucionar, não é verdade? Não importa se ela é grande ou pequena, ela existe para resolver problemas. Mas como fazer para gerenciá-los de maneira eficiente? Uma ferramenta existente utilizada por muitos gestores é o Diagrama de Ishikawa.

O que o Diagrama de Ishikawa faz?

Criado pelo japonês Kaoru Ishikawa, o tal diagrama nada mais é do que uma representação gráfica que ajuda você a realizar o controle de qualidade identificando as causas para cada efeito de um problema.

Em outras palavras, ele é uma ferramenta visual que auxilia a organizar o raciocínio lógico de causas para determinados resultados.

É por isso também que ele é conhecido por Diagrama de Causa e Efeito. Veja outros nomes:

  • Diagrama 6M
  • Diagrama Espinha-de-peixe
  • Diagrama de Causa e Efeito

Vai ficar ainda mais claro quando você olhar a imagem abaixo:

O Diagrama de Ishikawa busca elencar os problemas e identificar as suas principais causas, permitindo que o gestor liste elas de maneira lógica ao categorizá-las hierarquicamente, atribuindo não só as causas como oportunidades de melhoria.

Como este diagrama trabalha com grupos de processos para Controle de Qualidade, muitas vezes os gestores utilizam a divisão 6M, que são as seis categorias mais utilizadas nos gráficos de Ishikawa. São eles:

  • Mão-de-obra: quando um colaborador causa um problema ao realizar procedimentos incorretos, é ansioso, tem pressa, é negligente etc.
  • Meio ambiente: quando o problema é dimensionado ao espaço que o cerca, seja ele interno ou externo
  • Material: quando os materiais utilizados não estão em conformidade com as especificações para a produção de determinada tarefa
  • Método: quando a metodologia utilizada tem grande efeito negativo sobre o trabalho
  • Máquina: quando um equipamento está com defeito, está em falta ou é inadequado para o trabalho
  • Medida: quando o efeito é causado por uma medida tomada erroneamente durante o processo

É claro que estes são somente alguns exemplos, comumente aplicado a indústrias, mas você pode criar as suas próprias categorias personalizadas de acordo com as informações que tiver acerca do problema que deseja resolver.

Como fazer um Diagrama de Ishikawa?

Antes de desenhar ou usar uma planilha, você vai precisar realizar os seguintes passos para construir o seu diagrama:

  1. Selecione o problema que você vai analisar e o objetivo principal que você espera alcançar. Evite palavras abstratas e seja completamente direto
  2. Colete o máximo de informação a respeito do problema escolhido
  3. Com esta lista de informações, realize uma sessão de brainstorming e estabeleça as categorias de problema
  4. Ordene as informações de forma direta e simples, apontando as principais causas e eliminando o que não for prioridade
  5. Desenhe o diagrama de espinha de peixe começando pelo problema, efeito, categorias de causas e depois as causas

Todo Diagrama de Causa e Efeito precisa ter os seguintes componentes a serem criados nesta respectiva ordem:

  • Cabeçalho: data, autores títulos
  • Efeito: Indicador de qualidade e o problema analisado. O efeito geralmente ocupa o lado direito da folha ou planilha
  • Eixo Central: desenhado como uma flecha horizontal no meio da folha, aponta para o efeito para receber as categorias de causas
  • Categorias: é onde ficam os grupos de fatores mais importantes relacionados ao problema. É dele que saem as flechas partem do eixo central e são inclinadas. Você pode usar categorias personalizadas ou os 6M citados acima
  • Causa: a causa potencial de cada categoria deve ser elencada nas linhas horizontais das flechas que apontam para a Categoria
  • Subcausas: caso haja causas específicas além da potencial, você pode realizar estas ramificações e atribuir uma nota para cada uma delas

Exemplo de aplicação de um Diagrama de Causa e Efeito

Vamos demonstrar como você pode utilizar esta ferramenta para solucionar problemas simples que sua equipe encontra no dia a dia. Digamos que você tenha uma empresa que desenvolve software e o seu grande problema atual é o atraso no prazo de entrega.

Problema: Atraso no prazo de entrega do software

Estipulado o problema, é hora de realizar um brainstorming interno e verificar quais são as possíveis causas para o seu time não estar conseguindo entregar o programa no tempo prometido.

Categorias: Mão-de-obra, Materiais, Métodos, Máquinas e Medidas

Causas em Mão-de-Obra:

  • Briefing do cliente é mal elaborado
  • Falta de um designer sênior
  • Falta de planejamento de telas com esboços prévios
  • Interface gráfica para o usuário foi mal projetada

No nosso caso, ao listar todos estas possíveis causas, nos demos conta de que não tínhamos disponíveis profissionais de design com a capacidade de construir uma excelente interface gráfica voltada para usuários, fato este que estava fazendo a equipe reprogramar várias telas sem chegar a lugar nenhum.

Ações possíveis:

  • Contratar novo designer com foco em UI
  • Reduzir a quantidade de telas para tornar o software mais simples para o usuário e mais fácil de desenvolver

É muito importante que, independente dos problemas e causas que sejam listados, você estabeleça um plano de ação que crie indicadores para acompanhar a importância e o progresso. Recomendamos que além de notas, você estabeleça uma data de previsão de início e de término para verificar se as ações escolhidas de fato ajudaram a solucionar o seu problema.

Os benefícios são evidentes: você vai obter diferentes opiniões da sua equipe, vai ser fácil de aplicar, há pouco esforço envolvido na prática e é muito mais visual para todos compreenderem, o que facilita em dinâmicas didáticas.

Quem criou o Diagrama de Ishikawa?

O Diagrama de Ishikawa foi proposto em 1943 pelo engenheiro químico Kaoru Ishikawa, que trabalhava na área de controle de qualidade e depois acabou se tornando um teórico de administração de empresas japonesas.

Ishikawa viveu até 1989 e seu diagrama difundiu-se na década de 60, quando se tornou uma das ferramentas de qualidade mais adotadas por empresas no mundo todo. Embora sua tese inicial trate de problemas relacionados a fabricação de um produto, ao longo dos anos ele passou a ser utilizado também em qualquer tipo de problema organizacional.

O Diagrama Espinha-de-Peixe é uma das sete ferramentas que compõem o Planejamento da Qualidade, todas desenvolvidas pelo mestre Ishikawa. Elas começaram a se disseminar no Oriente e são utilizadas até hoje por inúmeras organizações.

LEIA MAIS:

Software de gest„o empresarial

Compartilhe:
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

4 comentários em “Como usar o Diagrama de Ishikawa pode ajudar a resolver problemas na sua empresa

Deixe um comentário