Conheça (e evite) os erros comuns na gestão do fluxo de caixa

Compartilhe:
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Cuidar das finanças é vital para a subsistência de uma organização. Sem ela, há pouca ou nenhuma chance de futuro para a empresa. Para que haja prosperidade em um negócio, é preciso dedicação, tempo e aprimoramentos constantes. Por isso, se você é um empreendedor ou gestor, é mais aconselhável fazer o controle orçamentário do seu empreendimento com cautela e planejamento que agir impulsivamente.

Para que você não corra riscos, não deixe de ler nosso post e aprenda a evitar os erros mais comuns na gestão do fluxo de caixa. Acompanhe-nos!

Mantenha as informações atualizadas

As entradas e saídas de seu caixa precisam ser atualizadas diariamente de acordo com as movimentações feitas. Isso é importante para que você visualize seu cenário financeiro real e consiga fazer os acompanhamentos necessários para a tomada de decisões. É crucial que todas essas informações estejam organizadas e bem descritas para que tudo possa ser checado rapidamente e sem risco de dúvidas.

Cuidado com lançamentos de valores que ainda não estão disponíveis

Muita atenção na hora de fazer os lançamentos em seu caixa, pois você pode acabar contando com um valor que ainda não está disponível. Por isso, é importante que o status de cada entrada seja sinalizado corretamente no momento em que for feito o registro de venda.

Não se esqueça ainda de que, se um produto foi parcelado, você só poderá contar com uma parcela por vez e, mesmo assim, só depois que o cliente tiver efetuado o pagamento. Por esse motivo, deve-se ser realista e só registrar os valores já disponíveis em conta.

Separe seus valores por categorias

Quando você categoriza as entradas e saídas da sua organização, consegue compreender facilmente de onde seu dinheiro vem e para onde ele vai. Essa categorização pode acontecer por setor, por demanda, por produto ou pelo uso de outros critérios que deverão ser estabelecidos de maneira a facilitar a compreensão do seu caixa. Com isso, você será capaz de fazer as adequações necessárias para minimizar os custos e potencializar suas vendas.

Faça um inventário

Para fazer um inventário, você precisará basicamente das ações sugeridas acima, mas com um olhar que ultrapasse o presente e seja capaz de se projetar para o futuro. Planos de expansão e de investimentos, alinhados ao Plano de Negócio, deverão ser traçados de acordo com suas naturezas fiscais, operacionais, não operacionais e de investimentos.

Seja realista

Mais uma vez, ressaltamos que é imprescindível manter seu otimismo equilibrado. Não se esqueça de que nem todos os clientes pagarão dentro dos prazos e que alguns possivelmente até deixarão de pagar. Nesses casos, é melhor projetar um percentual (que irá variar de acordo com seu segmento) de perdas para não ter surpresas desagradáveis no futuro.

O cuidado com o fluxo de caixa deve ser contínuo e exige muita atenção. Seguindo os caminhos que apontamos neste post, com certeza você evitará muitos erros que poderiam prejudicar o seu negócio. Afinal, com dinheiro não se brinca!

E você, ficou com alguma dúvida sobre como controlar seu fluxo de caixa? Escreva para a gente nos comentários!

Compartilhe:
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Deixe um comentário