custo-fixo

Custo fixo para empresas: qual é o mais adequado?

Compartilhe:
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

A alta competitividade do mercado, independente de qual seja o setor empresarial, tem levado empreendedores a recorrerem a uma das estratégias mais tradicionais no meio corporativo: a redução de custos. Pois em tempos de crise econômica em um cenário com tantos concorrentes, reduzir os custos se mostra como uma das alternativas mais rápidas para aumentar a lucratividade.

Entretanto, primeiro é necessário entendermos o que é o custo fixo para então saber qual é o ideal de acordo com a realidade sua empresa. Continue lendo para conferir!

O que é custo fixo?

Ao abrir uma empresa, o empreendedor deve considerar que para mantê-la funcionando ele terá que contar com uma série de despesas todos os meses. Dentre estas despesas, algumas são variáveis e imprevisíveis e outras são menos suscetíveis a variações, o segundo tipo de despesas é o que chamamos de custo fixo.

Por exemplo, existem custos que não se pode prever um valor exato ou aproximado, como as despesas com matéria prima. Os valores podem variar todos os meses de acordo com a demanda e a produção, por isso chamamos esse tipo de despesa de custo variável. Existem também algumas despesas que são relativamente fixas e variáveis ao mesmo tempo, como as despesas com contas de consumo (água, luz, gás, etc), pois são despesas que a sua empresa terá todos os meses e os valores possuem pouca variação e também de acordo com o consumo utilizado na produção. Esses são exemplos de custo fixo.

E por fim, podemos considerar como custo fixo despesas como o aluguel, que independente da demanda e produção no mês, o seu valor sempre será o mesmo. Os custos fixos mais comuns das empresas costumam ser:

  • Aluguel do imóvel;
  • Salário dos funcionários;
  • Materiais de escritório e de limpeza;
  • Encargos e despesas com advogados;
  • Encargos e despesas com contabilidade;
  • Despesas de manutenção de maquinário;
  • Taxas e impostos sociais.

Por que é importante saber qual o seu custo fixo?

Em primeiro lugar, somente após conhecer qual o seu custo fixo que é possível estabelecer o preço final de seus produtos de forma precisa, caso o contrário não há como saber exatamente se você está tendo lucro ou prejuízo. Além disso, como citamos no começo do post, quando o índice de vendas cai, é hora de começar a “enxugar” as despesas. Conhecendo o seu custo fixo você tem uma visão mais ampla e realista da atual situação de sua empresa tornando a tarefa de reduzir custos mais coerente.

Qual o custo fixo ideal?

Não há como disponibilizar uma fórmula definitiva para que cada empreendedor que acessar esse post possa seguir e aplicar o conceito em sua empresa, pois existem muitas variáveis a serem consideradas de empresa para empresa e setor para setor, como:

  • O nível de concorrência que o seu setor oferece;
  • O seu volume de faturamento;
  • O porte e o setor de sua empresa;
  • O padrão de empresa que você deseja alcançar.

Podemos afirmar que o custo fixo ideal deve ser aquele que possibilita que a empresa tenha a menor despesa mensal possível e ainda sim consiga manter a competividade nos preços de seus produtos ou serviços. Com base em pesquisas pautadas nos principais parâmetros do mercado atual, o custo fixo ideal deve girar em torno de:

  • Até 15% para Indústrias de pequeno porte;
  • De 15% a 20% para Indústrias de médio e grande porte;
  • Até 15% para Serviços de pequeno porte;
  • De 15% a 20% para Serviços de médio e grande porte;
  • Até 15% para Comércios de pequeno porte;
  • De 15% a 20% para Comércios de médio e grande porte.

Como calcular?

O cálculo está sempre diretamente ligado ao valor do faturamento mensal em relação ao custo fixo mensal. Neste caso, estipulamos como custo fixo a média mensal praticada, que é o valor em média do custo fixo nos últimos 12 meses. O SEBRAE disponibilizou uma tabela para facilitar o cálculo do custo fixo, que você pode conferir clicando aqui.

Conseguiu fazer o cálculo do custo fixo ideal de sua empresa? Caso ainda tenha dúvidas, deixe o seu comentário para que possamos ajudar!

Compartilhe:
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Deixe uma resposta