É hora de abrir seu próprio negócio?

Horários ouco flexíveis, colegas de trabalho interesseiros, clima tenso, salário pouco satisfatório, poucas oportunidades de crescimento, politicagem excessiva e intransigência do chefe são algumas das insatisfações comuns de quem é funcionário. Se você está nessa situação, certamente já pensou pelo menos uma vez na possibilidade de largar tudo para ser dono do próprio nariz, não pensou?

O Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) estima que até 2015, 8,8 milhões de empresas devem ser abertas no Brasil. Será que você fará parte daqueles que materializarão essas estatísticas?
Apesar do impulso inicial, trocar a estabilidade de um emprego com carteira assinada pelas incertezas do mundo do empreendedorismo não é uma decisão fácil. E, para fazer a escolha certa, não tem jeito: serenidade e planejamento são demandas indispensáveis.
Muitas pessoas acabam tomando essa decisão na hora errada, normalmente em um momento de desespero, como o que acontece após uma decisão ou diante de uma forte necessidade de complementar a renda da família. Mas as duas palavras de ordem aqui são: tenha calma.
O sonho da independência financeira pode parecer muito atraente (e é mesmo!), mas não se pode esquecer de que o caminho até lá é longo e demanda uma série de esforços e sacrifícios. Especialistas de mercado sugerem, por exemplo, que o empreendedor possua uma reserva suficiente para manter a empresa funcionando por pelo menos dois anos.
E não se esqueça de que manter a empresa funcionando significa não tirar dinheiro do orçamento próprio ou da família para colocar no negócio. A primeira regra básica para quem quer empreender é separar bem as finanças pessoais das finanças da empresa, desde o início.
Confira mais alguns pontos importantes a se considerar antes de optar pelo caminho do empreendedorismo:
– Reflita sobre as áreas de negócio com que você tem mais familiaridade ou simpatia. Trabalhar com o que se gosta é fundamental, seja com carteira assinada ou empreendendo;
– Definida a área (ou áreas) de interesse, pesquise e pesquise muito. Vale fuçar os jornais e publicações do setor e até visitar outras empresas similares para começar a se familiarizar com esse novo universo;
– Tenha dinheiro guardado. Sem dinheiro, não existe negócio. Não adianta ficar só no campo dos sonhos e não ter perspectivas reais (e racionais). Se você ainda não tem as reservas necessárias para seu investimento inicial, comece a guardar desde já. Só depois disso, você poderá cogitar abandonar o trabalho. Não esqueça que as contas mensais não dão trégua e não vão esperar seu negócio começar a ficar rentável;
– Procure especialistas e gente que entende de negócio. Boas dicas são visitar o Sebrae, que possui consultores preparados justamente para atender empreendedores iniciantes, fazer cursos e visitar feiras de empreendedorismo;
– Conheça o modelo de franquias. Essa é uma ótima forma de um empreendedor iniciante abrir um novo negócio. Uma marca forte e já consolidada facilita os desafios dos primeiros passos.

Uma recomendação para quem tem interesse em ingressar no mundo do empreendedorismo é iniciar um ciclo diário de leituras sobre esse meio.
Uma ótima dica é conhecer o sistema de controle financeiro empresarial da Cenize. Indicado para empresas de todos os tamanhos, nossa plataforma possui uma ampla gama de recursos avançados apresentados de forma intuitiva e fácil de usar. Com o jFinanças você já poderá riscar de cara uma preocupação da listinha: o orçamento da sua futura empresa estará sempre sob controle.

Compartilhe:
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn