Gerenciamento de crises: você está pronto para o que pode dar errado?

Compartilhe:
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Uma crise nos negócios acontece quando os tipos de problemas enfrentados podem de fato gerar um forte abalo financeiro interno ou arranhar a reputação de sua organização. Afinal de contas, quando sua empresa tem liquidez e continua a crescer, ela consegue trazer meios para enfrentar a contento as sazonalidades do mercado.

O gerenciamento de crises consiste em um grupo de atividades estratégicas com as quais o gestor poderá contar com o objetivo de divisar o problema, minimizar os danos e se recuperar. O que você poderia fazer para concretizar esta iniciativa em alto nível e conseguir ótima eficiência no gerenciamento de crises?

Conheça a questão

Reúna os fatos, analise-os e entenda suas nuances. No meio do turbilhão de afazeres para sair da crise e do nervosismo diante da situação, os gestores muitas vezes são apressados e deixam de cumprir esta etapa crítica de maneira adequada. A pressão é grande para imediatamente se chegar a soluções que consertem o problema, mas pode ser importante recolher o máximo de informações para não tomar decisões precipitadas, errôneas ou que não deem conta, de uma vez por todas, das circunstâncias de crise.

Comunique-se apropriadamente

Se no cotidiano da empresa a boa comunicação, sem ruídos ou desentendimentos, é uma ação de grande valor, nos momentos de crise isto passa a ser essencial. Os clientes, funcionários e fornecedores e outros parceiros devem estar cientes dos eventuais contratempos, bem como do que está sendo feito em prol das melhorias da situação.

Seja honesto

Manter a transparência em relação ao que vem acontecendo na empresa não é apenas uma questão ética: dizer a verdade é uma estratégia de negócios de quem é mais experiente e quer sobreviver às atribulações do mercado. Se a verdade for difícil de engolir, pode-se desenvolver uma estratégia para torná-la mais palatável. Mas não tente mudar os fatos.

Identifique e conheça seus stakeholders

Analise com calma quem são as pessoas que têm participação, investimentos ou interesse em sua empresa ou negócio, ou seja, quem são os stakeholders internos e externos importantes para a sua organização. Não só os funcionários estarão falando sobre o problema, mas ainda outras pessoas que podem reproduzir mensagens em diferentes lugares. Assegure que todos recebam as informações que você queira que eles reproduzam dentro da empresa e também fora dela.

Preveja os futuros cenários

Dependendo do caso, algumas situações são quase inevitáveis, mas uma boa preparação, com respostas e iniciativas ótimas de cautela, pode fazer com que a empresa resista muito melhor às intempéries do mercado. O empreendedor deve sempre imaginar como seu segmento vai ficar no futuro próximo e como deve prosseguir, depois de terminada uma crise.

Deve-se ter em mente que, em meio a uma crise, só existe a oportunidade para fazer as coisas corretamente uma vez. Aproveite o tempo de crise para melhorar seu trabalho e por algumas falhas nos eixos, sem se descuidar das decisões relevantes, se endividar ou negligenciar a boa reputação que a empresa possui. Disso é o que os seus clientes, parceiros e o público em geral vão se lembrar quando a crise for superada.

Você está notando que sua empresa está prestes a entrar em crise? O que tem feito para contorná-la e gerenciar a questão de forma adequada? Deixe um comentário e participe da conversa!

Compartilhe:
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

2 comentários em “Gerenciamento de crises: você está pronto para o que pode dar errado?

  1. Ufa! Nesta hora em que esta mensagem é por demais apropriada, só nos resta aprender com a mensagem e ir em frente, buscando soluções. Obrigada Olinda MULTIARTE

Deixe um comentário