5 negócios em alta em 2017

Compartilhe:
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

O ano de 2017 vem sendo considerado complicado para muitos investidores. No início, tinha-se a impressão de que veríamos uma retomada no crescimento da economia, mas ela foi tão tímida que o clima de incerteza permanece em nosso país. Diante de um cenário adverso que já dura mais de um ano, encontrar opções de negócios em alta se torna uma tarefa ainda mais difícil.

Porém, como diz o ditado popular, “com crise se cresce” e é justamente observando algumas tendências que você pode tirar proveito e fazer com que o seu novo negócio deslanche ainda esse ano. Nesse artigo, listamos cinco oportunidades que estão batendo à sua porta e que podem ser consideradas boas opções de investimento em 2017.

Obviamente, antes de iniciar um novo negócio você deve avaliar o real potencial dele na sua cidade. Pode ser que na sua região, por exemplo, essa não seja uma ideia tão boa assim ou o mercado já tenha um número grande de competidores lutando por um mesmo público. Portanto, siga os nossos conselhos, mas não se esqueça de fazer a lição de casa e pesquisar ainda mais os detalhes.

1. Espaços de coworking

A dinâmica de trabalho nas empresas mudou consideravelmente nos últimos anos e a Nova Reforma Trabalhista promete flexibilizar ainda mais essa relação. Por isso, muitas companhias hoje permitem que os seus funcionários trabalhem de casa. Além disso, diversos profissionais liberais não precisam de nada mais do que um computador com internet para realizarem o seu trabalho.

Por outro lado, alugar uma sala comercial ainda implica em muita burocracia e custos altos, que acabam não se justificando. Os espaços de coworking surgiram como uma resposta a isso, oferecendo salas compartilháveis com preços mais acessíveis e a infraestrutura básica para a maioria das pessoas, como internet, água, luz e outros detalhes. Nas grandes cidades, apostar na criação desses espaços tem se mostrado um bom negócio em 2017.

2. Foodtrucks

Assim como os coworkings são uma boa pedida para os profissionais liberais, muitos empreendedores que têm interesse em abrir um restaurante encontram nos foodtrucks uma alternativa para comprovar a viabilidade de um negócio. O principal ponto positivo é que você não fica sujeito às sazonalidades de um ponto físico: você vai em busca de sua clientela.

Fique atento apenas à legislação para circular com um foodtruck, uma vez que algumas cidades têm regras específicas para isso. Contudo, trata-se de uma alternativa de baixo investimento e com potencial para dar um grande retorno já no primeiro ano de funcionamento. Tudo vai depender do fato de o seu produto ter algum diferencial atrativo para o consumidor.

3. Refeições prontas ou específicas

Mesmo em tempos de crise, as pessoas não deixam de comer. As atribulações do dia a dia fazem com que muitas pessoas não tenham tempo de comer comidas saudáveis ou preparadas do jeito correto. A solução é buscar alternativas de lugares que possam fazer esse papel e, ainda por cima, entreguem tudo pronto para o cliente.

Em São Paulo, por exemplo, é comum encontrar executivos que não saem mais para almoçar, pois preferem as suas marmitas fitness. O segredo aqui é garantir a entrega por longos períodos (refeições para toda a semana, por exemplo) e atendendo aos mais variados gostos (veganos, vegetarianos, fitness, etc). Trata-se de um consumidor que não se importa em pagar um pouco mais pela refeição, mas exige agilidade e qualidade.

4. Gerenciamento de conteúdo online

Não basta estar presente nas redes sociais, ter um site ou um aplicativo para conversar com seus consumidores. É importante também que você seja notado e possa se destacar em meio à multidão. Muitas vezes, o melhor caminho de atrair público para os seus produtos não é por meio da propaganda, mas sim oferecendo conteúdo.

Por conta disso, tem crescido a demanda por empresas que ficam responsáveis por gerenciar as redes sociais, por criar textos e infográficos sobre ou determinado assunto ou mesmo por conversar diretamente com os seus clientes. Ser encontrado na busca é hoje apenas um detalhe entre os muitos que você precisa observar para ser lembrado pelos seus clientes.

5. E-commerce

De acordo com dados do E-bit, o Brasil tem hoje cerca de 47 milhões de consumidores ativos no comércio eletrônico e esse número deve crescer pelo menos 15% em 2017. Juntas, essas pessoas movimentam um mercado de mais de R$ 44 bilhões todos os anos. Ou seja, não só há muito dinheiro envolvido como ainda há espaço para crescimento.

Se a sua empresa ainda não considerou vender produtos digitalmente, saiba que esse é um caminho que precisa ser testado. Já para quem está começando, validar inicialmente uma ideia online pode ser a melhor maneira de reduzir custos do que apostar em uma loja física, cujo investimento é muito maior. Nesse cenário, sai na frente aquele empreendedor que conseguir suprir as lojas com a infraestrutura necessária para a montagem e manutenção de um e-commerce.

Pensando em abrir um negócio? Em que área? Conta pra gente nos comentários!

LEIA MAIS:

Software de gest„o empresarial

Compartilhe:
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

3 comentários em “5 negócios em alta em 2017

Deixe um comentário