Quais serviços uma empresa nunca deve terceirizar?

Compartilhe:
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

A terceirização da prestação de serviços tem crescido bastante no Brasil, sobretudo porque demanda poucos investimentos e diminui significativamente os gastos previdenciários e com a folha de pagamento. Porém, é essencial ter alguns cuidados para não correr riscos desnecessários ou apostar em uma estratégia que não ofereça a rentabilidade esperada.

O que era, a princípio, uma boa ferramenta para incrementar seu negócio, pode se tornar um grande problema se não forem tomados alguns cuidados específicos. É preciso sempre estar atento aos riscos trabalhistas e à rentabilidade da escolha em utilizar os serviços de um prestador que não compõe os quadros da empresa.

Continue lendo nosso post e saiba como não errar na hora de terceirizar algum serviço do seu negócio:

Avalie a real necessidade de terceirizar

É preciso planejar e avaliar a real necessidade de terceirizar algumas atividades. Os setores que não possuem influência direta no produto ou serviço principal oferecido pelas empresas, tais como limpeza e segurança, normalmente são os mais terceirizados.

Porém, o empresário pode optar por terceirizar em função de uma estratégia de gestão ou necessidade temporária, reduzindo o custo operacional ou suprindo uma lacuna por falta de infraestrutura. Defina bem qual é a sua demanda e planeje uma eventual contratação de terceiros com base em suas expectativas.

Não terceirize etapas muito complexas

Saiba que a exigência por uma prestação de serviços impecável por parte de terceiros envolvidos com a sua empresa pode demandar treinamentos longos e complexos. Embora a terceirização normalmente represente uma redução de custos, é preciso certificar-se de que o prestador tem conhecimentos e habilidades específicas para realizar as tarefas às quais se propõe.

Se a contratação de um prestador de serviço exigir muitas orientações e suportes, pode ser um sinal de que esse setor da sua empresa não é um bom candidato a receber profissionais terceirizados. Além disso, atividades fundamentalmente estratégicas ou que influenciem diretamente a tomada de decisões devem ser exercidas por funcionários internos, mantendo em segurança informações relevantes ou confidenciais.

A terceirização da atividade fim da empresa é ilegal

Ao contratar mão de obra terceirizada, é essencial verificar se o serviço a ser realizado coincide com o objeto social da empresa. Com base na legislação trabalhista, a atividade fim da empresa não pode ser atribuída a funcionários que não fazem parte dos quadros do negócio. Se o empresário insistir na contratação de forma ilegal, será considerado real empregador, sendo decretada, neste caso, a fraude na terceirização da atividade.

Além disso, terceirizar sua atividade fim pode comprometer a qualidade na prestação dos serviços que formam a identidade da empresa. Mantenha a realização de etapas vitais dentro do seu quadro de pessoal e tenha mais controle em relação a elas. O comprometimento de funcionários é comprovadamente muito maior quando eles estão diretamente vinculados à empresa. Portanto, efetive quem atua em sua atividade fim e considere terceirizar somente atividades rotineiras como limpeza, alimentação, manutenção e, em alguns casos, mesmo o marketing.

A terceirização deve ser entendida como uma forma de gestão por meio da qual, ao delegar a realização de atividades meio, como limpeza, conservação e segurança, por exemplo, o empresário libere mão de obra e tempo da equipe para desenvolver e aperfeiçoar seu ramo principal de negócio, aumentando sua produtividade e gerando melhores resultados.

E você, ficou com alguma dúvida? Quais serviços terceiriza na sua empresa? Compartilhe conosco nos comentários!

Compartilhe:
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Deixe uma resposta