SWOT: Como identificar suas oportunidades e riscos

A famosa matriz “SWOT” ainda é um mistério para muitas empresas. Foi desenvolvida na década de 60, na Universidade de Stanford. Mas o que muitos empresários não sabem é que este método pode ser um “trunfo” para agilizar as tomadas de decisões e identificar quais são os pontos fortes e fracos de uma organização. Elaboramos o post de hoje para que você entenda o que é a análise SWOT e porque essa prática vem sendo utilizado pelas principais empresas do mundo! Confira:

A análise SWOT

O termo SWOT corresponde às quatro palavras do inglês: Strengths, Weaknesses, Opportunities e Threat. Conhecida também, como análise FFOA (Forças, Fraquezas, Oportunidades e Ameaças), a análise SWOT é uma ferramenta utilizada para analisar o ambiente. É uma base para fortalecer o planejamento estratégico de gestão de uma empresa, sendo adaptável a qualquer cenário devido a sua simplicidade. Ou seja, empresas de médio ou pequeno porte que atuam em diferentes segmentos podem utilizá-lo. Essa estratégia de gestão é mundialmente conhecida e utilizada por apresentar resultados práticos e eficazes às empresas que a utilizam fielmente. Vale lembrar que as forças e fraquezas fazem parte do ambiente interno, e as oportunidades e ameaças do ambiente externo.

Objetivos da análise SWOT

  • Efetuar uma síntese das análises internas e externas;

  • Identificar elementos-chave para a gestão da empresa, estabelecendo prioridades de atuação;

  • Preparar opções estratégicas: riscos/problemas que precisam ser resolvidos;

  • Fortalecer os pontos positivos, indicar quais pontos devem melhorar, mostrar as chances de crescimento, aumentando as oportunidades e deixar em alerta diante de riscos.

Veja a seguir, os itens que devem ser analisados tanto no ambiente interno, quanto no ambiente externo para elaboração da análise SWOT:

Ambiente interno

O gestor da empresa é o responsável pelo controle do ambiente interno, e deve ter em mente que as estratégias de atuação precisam estar muito bem definidas para o alcance de resultados. Se durante a análise for percebido algum ponto forte, ele deverá ser ressaltado. E quando percebido um ponto fraco, a organização deverá agir prontamente para minimizar o seu efeito.

Strengths: vantagens internas da empresa em relação às empresas concorrentes.

Weaknesses: desvantagens internas da empresa em relação às empresas concorrentes.

Ambiente externo

Diferentemente do ambiente interno, o externo está fora do alcance de controle da organização. Porém, apesar de não controlá-lo, é possível monitorá-lo, a fim de aproveitar as oportunidades e enfrentar as ameaças apresentadas. Sabemos que nem sempre é possível evitar problemas, mas é possível preparar tanto a sua empresa, quanto os seus colaboradores para enfrentar novos desafios.

Opportunities: aspectos positivos da envolvente, com potencial de fazer crescer a vantagem competitiva da empresa.

Threats: aspectos negativos da envolvente com potencial de comprometer a vantagem competitiva da empresa.

Combine os dois ambientes na sua empresa — interno e externo —, faça uma análise de todos os pontos apresentados e utilize essa matriz a favor dos seus negócios. E então, quais foram as variáveis encontradas? Você conseguiu identificar as forças e fraquezas da sua empresa? Conte pra nós como a análise SWOT agiu a favor dos seus negócios! Deixe o seu comentário!

Compartilhe
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Deixe uma resposta