Transforme Seu Lucro em Fluxo de Caixa

Transforme Seu Lucro em Fluxo de Caixa

Transforme Seu Lucro em Fluxo de Caixa

Fazer com que uma empresa seja cada vez mais lucrativa é o objetivo de todos os gestores, mas gerar grandes lucros não é garantia de ter dinheiro na mão. Por isso é fundamental que a rentabilidade de um negócio seja medida também pela geração de fluxo de caixa.

Mas qual a diferença entre lucro e fluxo de caixa? Uma empresa lucrativa é aquela que gera mais receitas do que despesas. Para maximizar os lucros é preciso prestar igual atenção tanto nas vendas quanto aos gastos do dia a dia. Mas, e se os clientes levam meses – ou mesmo anos – para efetuar seus pagamentos, e seus fornecedores exigem o recebimento sempre à vista? Se isso acontecer, uma empresa que parece lucrativa no papel vai sofrer sérios problemas com seu fluxo de caixa.

Um exemplo de setor em que lucro e fluxo de caixa não costumam andar juntos é o da construção civil. Uma construtora, ao lançar um empreendimento, provavelmente vai oferecer aos seus clientes prazos bastante longos para que o pagamento seja efetuado – afinal de contas, quase ninguém compra um imóvel à vista.

Mas empreiteiros, arquitetos, engenheiros, pedreiros, fornecedores de material de contrução, nenhum deles querem levar anos para receber seus pagamentos. Em casos como esse, o planejamento do fluxo de caixa é fundamental para garantir que a empresa, mesmo lucrativa, tenha recursos suficientes para financiar suas operações.

São muitas as opções para garantir que a empresa gere caixa, que vão desde o uso de recursos próprios que o empresário possa ter para manter suas operações por um certo período de tempo até a obtenção de um financiamento bancário. Mas para que o empreendedor não se endivide demais nem sofra com a falta repentina de dinheiro, é preciso um planejamento preciso, que pode ser feito com planilhas e programas de computador especificamente criados para a administração financeira de uma empresa.

Compartilhe:
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn