Você conhece os 7Ps do Marketing?

Compartilhe:
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Se você estudou Marketing, fez algum curso ou disciplina sobre o assunto, provavelmente  já está familiarizado com os famosos 4Ps: preço, produto, praça (ou ponto de venda) e promoção. O conceito foi desenvolvido na década de 60, por Neil Borden em Mix de Marketing, para definir alguns ingredientes que qualquer gerente de Marketing tem à sua disposição e que poderia ser utilizado por qualquer empresa.  Os  4Ps se tornaram uma espécie de dogma, seguidos no mundo inteiro há algumas décadas, norteando as ações de gestão de empresas.  Veja o que cada um deles tem a dizer:

P de Praça

Onde o produto/serviço será comercializado. A escolha deve ser pautada em estudos que viabilizem o negócio, incluindo o layout do local. Canais de distribuição, logística e relacionamento com o mercado determinam sua disponibilidade pensando sempre no estoque, armazenagem e transporte até o cliente.

P de Preço

Quanto o produto/serviço vai custar no mercado. Este é o “P” crucial, pois dele depende toda a estratégia de vendas e afeta diretamente a receita e os lucros. Pode ter descontos de acordo com o canal de distribuição e deve ser feito após análises comparativas de concorrência e viabilidade.

P de Promoção

De que forma você vai estimular a venda de seu produto ou serviço, incluindo ai divulgação. A comunicação é a responsável por fazer chegar a seu cliente todas as informações sobre seu produto, quais são as condições de pagamento e outros benefícios para captação de clientes, gerando o lucro para a empresa. Avaliar qual o público-alvo é necessário para saber como atingir este público e torná-lo fiel ao seu produto.

P de Produto

Alvo de todas as suas ações. O produto é um bem disponível em um mercado e pode ser classificado como tangível (material) ou intangível (não material), durável ou não durável. Pode soar estranho, mas até mesmo pessoas podem ser consideradas produtos, como é o caso de atletas, políticos e artistas que vivem do trabalho de suas próprias imagens. Dentro disso, outros conceitos devem ser considerados na apresentação do produto: como você pretende apresentar sua história ao mercado, qual o ciclo de vida e qualidade do seu produto, os benefícios que ele traz ao cliente, como é a sua marca e quais serviços podem ser associados a esse produto. Um carro, por exemplo, pode ser associado à sua garantia ou a um seguro.

A evolução dos Ps

A teoria dos 4Ps foi consagrada por um dos maiores estudiosos de Marketing do mundo, Philip Kotler, definindo-a como “o conjunto de ferramentas que a empresa usa para atingir seus objetivos de marketing no mercado-alvo”. Entretanto, na décima edição de seu livro, Kotler mostrou-se insatisfeito em constatar que os 4Ps já não atendiam todos os tipos de produtos ou serviços.  Políticas de atendimento ao cliente e de relacionamento, a prospecção e até a postura do vendedor não são incluídos por eles.

De seu início para cá, muita coisa mudou. Além das questões práticas atendidas pelos 4Ps, os estudos de Marketing começaram a se preocupar também com o o interesse do consumidor por determinado produto. O objetivo era entender quem determina quais produtos podem interessar a determinado consumidor, para então preparar a melhor forma de atendê-lo. A pirâmide das necessidades humanas desenvolvida pelo psicólogo Abraham Maslow foi fundamental para esse entendimento.

Por isso, Marketing e a Administração estão em constante evolução, adaptando-se às necessidades ditadas pelo mercado. Novas tipos de empresas, produtos e serviços, trouxeram aos 4Ps mais 3 elementos que permitem incluir serviços e outros bens imateriais que fazem parte do patrimônio mercadológico. Acompanhe abaixo a nova configuração do Mix de Marketing, os 7Ps

Os novos Ps

Criado principalmente para ser um parâmetro para os serviços, os novos Ps incluem na lista dos quatro demais “Pessoas” e “Processos”. Enquanto os dois primeiros são explícitos, a “Percepção” é algo implícito. Valarie Zeithaml e Mary Jo Bitner adicionaram mais 3 Ps ao mix. Com eles, a empresa fica mais atenta à satisfação dos clientes, tornando a empresa mais competitiva garantindo mais consumidores. Confira quais são eles:

P de Pessoas

Atender os hábitos existentes ou de desejo dos consumidores deve ser a premissa de seu negócio e parte primordial de seu plano de ação. É importante lembrar também que em algum momento do processo, o cliente terá contato, seja pessoalmente ou por telefone. Sem os seus colaboradores, o processo não fica completo, são eles os responsáveis pela interação com os clientes. Por isso, é preciso considerar e investir em treinamento de seus colaboradores. O bom atendimento é a premissa básica para lidar com eles, pois essa equipe transmite a imagem da empresa e pode ser um diferencial competitivo no mercado.

P de Processos

Diz respeito às ações a serem tomadas para satisfazer seus clientes. Do início ao pós-venda, o processo descreve todo o fluxo de atividades. Neste ciclo, o cliente deve se sentir próximo da empresa, que por sua vez, deve aproximá-lo dos fluxos. Todos os mecanismos e ações de execução de um serviço pode ser considerado um processo. Quando mal realizados, eles afetam o cumprimento dos serviços, a produtividade e, consequentemente, a satisfação dos clientes.

P de Percepção

Perceber o que os consumidores pensam ou esperam de você são orientações a serem consideradas na elaboração de estratégias de fidelização. Para isso, as evidências tangíveis são fonte de avaliações para os clientes para que verifiquem a qualidade de tudo aquilo que está ligado ao produto ou serviço, como o design do local onde é comercializado, as  facilidades oferecidas (como estacionamento), equipamentos usados para atende-lo, etc. Muitos preferem chamar esse P de “Evidências Físicas”, tradução do Inglês Physical Evidences.

Mais do que uma extensão dos conceitos de Marketing, os novos Ps são um retrato da sociedade da nossa época, na qual as necessidades humanas, seus desejos de consumo, sua satisfação e toda a parte comercial envolvida nisso são avaliados. Os Ps são variáveis de decisões importantes em um plano de Marketing e são ferramentas muito úteis para influenciar os clientes. Por isso é fundamental ainda convocá-lo a atuar não apenas para  consumir seu produto, mas interagir com o seu negócio. Abrir um espaço para ouvir o que ele tem a dizer, é um sinal de respeito à ele e ajuda na consolidação de sua sua marca no mercado.

E na prática? Como anda aplicação dos Ps em seu negócio? Se ficou alguma dúvida, não deixe de comentar!

Compartilhe:
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

2 comentários em “Você conhece os 7Ps do Marketing?

  1. Pelo que me consta na obra de Kotler, o Mix foi criado por MacCarty na década de 60, publicado no livro Marketing Basic. Aqui no seu artigo consta outro autor das ferramentas. Pode me esclarecer melhor esta informação?

    1. Olá, Alexandre. Tudo bem? Você está certo. =) Agradecemos pela dica. Porém, colocamos essa informação sobre o autor Borden, pois quando Jerome McCarthy lançou seu livro Basic Marketing, ele expandiu os conhecimentos de Neil Borden e James Culliton, crindo um marco para o entendimento do marketing. =)

Deixe uma resposta